29 de jan de 2009

"Tu as le tropique
Dans le sang et sur la peau"

Estou ouvindo o CD Nem um ai, da Mônica Salmaso, e a música "Saudade dos aviões da panair" me chamou muitíssimo a atenção. Não apenas porque sou absolutamente apaixonada por essa música, e sim porque a interpretação da Mônica ficou primorosa. E vejam que Elis consagrou essa música com sua interpretação impecável, o que traz um contraponto bem interessante à versão gravada neste disco: tem a "cara" da Mônica Salmaso. Grande cantora.
Gosto muito dela cantando Joana Francesa também. E a música Esconjuros é linda, não conhecia.
E além de muita música boa na cabeça, há também muito muito, mas muito mais coisas na cabeça. Uma vontade de doutorado esse ano, vontade de uma viagem a trabalho, para o mesmo lugar que pode (e será) outro. Eu sentindo uma K. que é a mesma e que pode, quer, e vai se tornando outra, sem deixar de ser, ao contrário, vai se tornando outra porque na verdade é quem é.
E com isso as coisas aqui na cabeça não estão fáceis, mas bastante interessantes, quiçá animadoras.

Nenhum comentário: