4 de out de 2010


Eu estava muito otimista com a eleição da Dilma hoje, no primeiro turno. Era assim que eu queria: no primeiro turno, queria nossa festa hoje. Teremos que esperar um pouco mais.
Continuo, no entanto, acreditando na vitória da Dilma dia 31. E acredito nisso porque acredito na vitória de um projeto político que melhorou substancialmente a vida das brasileiras e brasileiros desse país.
Falo em projeto político, e insisto, especialmente quando ouço muitas pessoas dizerem que o PT e o PSDB são "a mesma coisa", e por isso, argumentam em favor de uma "terceira via". Existe, em parte dos eleitores de Marina Silva, a idéia de que o PT e o PSBD não diferem. E eu digo, afirmo, repito e argumento: o PT tem um projeto de país que foi colocado em prática nos 8 anos do governo Lula. Um projeto de política social, de política externa, de política econômica, um projeto de democracia participativa. Esse projeto difere, e muito, do projeto tucano. E é esse o ponto a ser explorado nesse segundo turno.
Sim, eu gostaria muito de eleger a primeira mulher presidenta da república do meu país hoje. Mas espero que o segundo turno seja o momento de expor as diferenças existentes entre os dois projetos de país que estão em jogo nessa eleição. Espero escrever sobre isso nos próximos dias, e não imediatamente, porque tem uma seleção de doutorado no meio do caminho. Mas conversemos, nesse segundo turno, sobre projetos de país. E nesse debate, tenho certeza: o projeto que Dilma Roussef representa é imbatível.