7 de ago de 2008


"a coisa mais linda que existe
é ter você perto de mim"

Às vezes me acontecem coisas e eu não sei se é necessário me preocupar com elas. Sério mesmo, fico meio paralisada na dúvida: me preocupo? É sério, é um problema? E normalmente, quando não encontro a resposta é porque não preciso me preocupar, segue-se a vida.
E minha vida com gatos está bastante interessante. Porque eu nunca tinha imaginado uma vida com gatos. E ela não é apenas possível como, às vezes, divertida.
Os dois gatinhos são bem diferentes. A Flora é bem espivetada, meio doida até. Abre tudo quanto é porta, corre, pula, sobe em todo e qualquer lugar e vive pedindo carinho, roçando no meu pé. Gosta de dormir na minha cama também, coisa que eu nem sempre deixo. Bom, às vezes eu deixo. E isso é bem mais importante do que os momentos em que não deixo, porque isso é o que era de se esperar. E toda vez que eu saio ou chego em casa ela vai pra porta, quer sair também. Mas já sacou que não vai. Então eu reclamo com ela, e ela deita de barriga pra cima e começa a fazer charme. É fofa.
Já o Guido é o oposto. Um gato totalmente na dele. Passa a maior parte do tempo na sala, numa poltronha que os dois escolheram como lugar deles na casa. Pouco dá bola para minha existência aqui, e só gosta de fazer suas necessidades no momento exatamente posterior à limpeza do recinto (por recinto leia-se a caixinha de areia deles). Mas gosta muito do A., e quando ele está aqui Guido vem pro quarto, deita nos pés da cama. E mais: é um gato que adora brincar com água, veja só.

Nenhum comentário: