20 de jan de 2009

E a novidade é que hoje caí na rua. Caí, isso mesmo, de bunda no chão. Escorreguei, combinação de sabão no chão e sandália que escorrega. E a observação merece nota: tenho vários calçados altamente perigosos.
Aí, graças aos céus o namorado sabia que nada melhor, nesses casos, do que procurar a massagista-que-coloca-tudo-no-lugar. E euzinha, que mal respirava, respirei aliviada. Tou meio impressionada até agora. Não fosse a dor dos muitos apertões que ela me deu, ninguém nem diria que tomei aquele tombo assassino hoje de manhã. Nada como o remédio certo na hora certa, né? Pois é.
E por falar nisso, acho que finalmente saquei qual é o remédio. Quer dizer. No fundo eu sei, faz tempo, eu sei daquele jeito que a gente sabe, mas não sabe, não quer saber, deixa pra lá. Acontece que tem coisas que escancaram tanto na nossa frente qual é o problema, que não há como não enxergar o remédio. Remexi fotos, me vi como eu quero, e sei como chegar lá. De modos que não há mais desculpas.

Nenhum comentário: