22 de mar de 2010

Dos absurdos que o machismo produz. O taxista me diz, hoje, que a mãe da menina Isabe*lla é culpada por ter deixado a filha passar o fim de semana na casa da madrasta. Por isso o assassinato aconteceu. Eu, quase vomitando com o comentário, retruco: a mãe deixou a filha na casa do pai. Muito provavelmente por decisão judicial. E ele diz que não interessa: ela, a mãe, deveria estar atenta à filha. E madastra é tudo assim, no começo diz que gosta da criança, depois maltrata. E o pai, enfeitiçado pela mulher, entra na onda dela e... Só faltou dizer que o pai da garota é um coitado. Pode? Se o trajeto não fosse tão pequeno eu teria pulado do táxi no meio da chuva, de nojo.


Nenhum comentário: