1 de out de 2008

Eu não ando muito de ônibus pela cidade. Na verdade, até pego ônibus algumas vezes na semana, mas fico muito pouco, dois pontos só, porque moro muito perto do trabalho, mesmo. No mais meus principais meios de transporte são metrô e táxi. Porque moro meio perto de tudo, então táxi não sai muito caro. Muito bem, mas hoje peguei ônibus, tarde da noite, e fiquei dentro dele por um bom tempo. E me vi completamente amedrontada, medo de ser assaltada no ônibus. Pode ser que tenha a ver com o fato de, fazendo pesquisa sobre violência em BH, um delegado me contar da ala incidência de assaltos a ônibus. E com certeza tem a ver com o fato da minha irmã ter contado outro dia que uma amiga dela foi assaltada exatamente nesta linha de ônibus que peguei hoje. E por que estou contando essa ladainha toda? Porque me entristece esse viver com medo das coisas. De verdade, muito ruim essa sensação de viver acuada. E olha que eu não sou uma pessoa que dá muita bola pra violência urbana não, viu? Isso assusta ainda mais, na verdade.
E por falar em problemas da cidade, hoje vi o Kassab. Já contei que o comitê do homi é no prédio onde o namorado deixa o carro estacionado? Pois é.

Nenhum comentário: